Saint Records

SOLANGE "A SEAT AT THE TABLE" (2xLP, importado, novo, lacrado)

ou até 12x de r$ 30,12


↳ Solange e a trilha sonora para deitar e rolar embaixo do edredom

Estado: NOVO
Formato: 2xLP
Ano de prensagem: 2016
País de prensagem: EUA
Condição Capa/Disco: S / S (?)

  • Solange Knowles – o tempo dirá – é uma das grandes artistas da música estadunidense contemporânea e leva adiante a onda noventista de new soul ou R&B – rótulos que a indústria criou para tentar classificar a música de gente muito boa como Erykah Badu, Jill Scott e D’Angelo. Essa estética, na verdade, nada mais é que a boa e velha soul music repaginada sob o impacto da cultura hip hop (especialmente na produção das bases e batidas e na escolha dos timbres). As letras e as melodias, no entanto, seguem a linha do que se ouvia nos anos 60 e 70 nas vozes de gigantes como Al Green ou Aretha Franklin.

    “A Seat at the Table” (2016) é o terceiro disco da cantora e compositora e o primeiro a causar um merecido furor em torno de seu nome. É comovente a delicadeza com que canta sobre empoderamento feminino, crises existenciais e autocuidado. “Don’t Touch My Hair” (na tradução, “Não Toque no Meu Cabelo”) dá um recado direto sobre o fetiche racista com tranças e cachos das mulheres negras; “Cranes in the Sky” reflete sobre as tentativas de escapar da tristeza com álcool, sexo e consumismo; e “Weary” trata de cansaço e solidão. Os assuntos são pesados, mas toda estética sugere leveza com um realce evidente e necessário à belíssima voz da artista.

    O LP duplo reúne as 21 faixas entre canções e interlúdios – dois deles, inclusive, com falas da mãe e do pai de Solange – e a produção é assinada, na grande maioria das músicas, pelo talentoso Raphael Saadiq. Mas a ficha técnica ainda reserva espaço para outros bambas como Questlove (baterista do The Roots e um dos produtores de “Rise”), Q-Tip (integrante do A Tribe Called Quest, produtor, tecladista, baterista e MC em “Borderline (An Ode to Self Care)” e Lil Wayne (MC em “Mad”). “A Seat at the Table”, sem exagero, é um dos grandes discos dos últimos dez anos e é perfeito para ouvir de conchinha debaixo do edredom.

  • Utilizamos uma classificação baseada nos padrões internacionais Goldmine e Record Collector Grading Systems. É o código universal para descrever precisamente a condição de um disco.

    S • Sealed / Lacrado
    O disco e a capa estão novos e ainda lacrados.

    N • New / Novo
    O disco e a capa estão novos, nunca tocados, porém não lacrados.

    M • Mint / Estado de novo
    O disco está em estado novo, absolutamente perfeito.
    Capa e documentos adicionais como encarte, folheto ou cartaz estão em perfeitas condições.

    NM • Near Mint / Quase Novo
    Descreve um disco quase novo, esta graduação é utilizada para discos que aparecem praticamente impecável, mas não perfeito. Uma marca superficial muito pequena pode aparecer no disco. No entanto, o disco deve tocar sem qualquer ruído sobre o defeito, a qual deve ser muito difícil de detectar.
    A capa fica perto de perfeita, nova, com apenas mínimos sinais de desgaste. Marcas menores na capa (devido à borda externa do disco que ficou dentro) ficam aceitável, porém a arte da capa deve ser tão perto da perfeição quanto possível.

    EX • Excellent / Excelente
    O disco mostra alguns sinais de ter sido tocado, mas há muito pouca atenuação na qualidade do som.
    A capa e a embalagem pode ter um ligeiro desgaste mas um excelente aspecto geral.

    VG+ • Very Good Plus / Muito Bom Plus
    A condição mais comum para os discos. O disco foi tocado algumas vezes, mas não exibe grande deterioração na qualidade do som, sem desgaste, apesar de leves e ocasionais marcas superficiais.
    A capa tem alguma imperfeição de manipulação como uso e desgaste normal, etiqueta de preço, marcas leve de vinco, … A capa também pode ser em perfeita condição, porem com um selo de DJ ou de cópia promocional, ou com um corte no canto.

    VG • Very Good / Muito Bom
    Capa que sofreu de dobrar, deformação de lombada, descoloração... Agora os sinais da idade e manuseio estão começando a aparecer. Você pode notar algum desgaste na superfície, há algum ruído e estalos. O disco pode ficar levemente empenado. Na dúvida, caso não tem uma descrição clara da condição no qual se encontra o disco, pode ser bom perguntar mais detalhes ao vendedor.

    VG- • Very Good Minus / Muito Bom Menos
    Os sinais da idade e manuseio estão muito presente. O disco apresenta desgaste na superfície, fica arranhado e toca com ruídos e estalos. O disco pode ficar levemente empenado e pode pular. Na dúvida, caso não tem uma descrição clara da condição no qual se encontra o disco, pode ser bom perguntar mais detalhes ao vendedor.
    Capa com muita marcas de idade e manuseio, deformação de lombada, descoloração...

    G • Good / Bom
    O disco foi tocado tanto que a qualidade do som foi visivelmente deteriorado, ruídos permanente, distorção e arranhões. Pode pular em vários momentos. A capa e os conteúdos podem ser rasgado, manchado e/ou apagado, também pode haver alguma escrita nela.

    B • Bad / Ruim
    O disco não toca corretamente devido a arranhões, ruídos ruims, pulos, etc ... A menos que seja algo muito raro não vale a pena escutar um disco nesta condição.
    A capa e os conteúdos são bastante danificados ou parcialmente ausentes.

    NA • Not Applicable / Não Aplicável
    Não tem disco, esta faltando.
    Não tem capa e/ou o disco se encontra numa capa branca, sem informação nenhuma.