To our customers abroad Brazil, please note that you can set the site in English and in your own currency. Check the menu below.

0

Seu carrinho está vazio

Goma Gringa

LP JARDS MACALÉ "BESTA FERA"


Edição limitada de 500 cópias, capa dura DeLuxo, conjunto de impressos exclusivos


'Do limite da água mais funda, levanto o olhar pro céu' a 'Besta Fera' Jards Macalé recebe agora - em sua 2a prensagem - o devido tratamento da casa numa maravilhosa edição DeLuxo em vinil, e entra iluminando o catálogo da Goma Gringa Discos.

Primeiro disco de canções inéditas em mais de vinte anos. Sob direção musical do próprio Jards, direção artística de Romulo Fróes e produção musical de Kiko Dinucci e Thomas Harres, Besta Fera conta com parceiros como Ava Rocha, Capinam, Clima, Ezra Pound, Kiko Dinucci, Rodrigo Campos, Romulo Fróes, Thomas Harres e Tim Bernardes.

Jards Macalé apresenta em seu novo disco a expressão exata de sua atualidade provocadora. As levadas de diferentes caminhos, forças, tons e timbres, fazem com que Macalé explore todas suas vertentes - do sussurro em voz e violão ao rock rasgado, do clima agônico de Lupicínio Rodrigues e Jamelão ao baile de orquestra como a sua dileta Tabajara, da batida bossa nova redonda ao reggae com rabeca, do samba levado por cavaco, percussão e coro ao experimentalismo em sonoplastias, fitas cassetes e samples.

O disco teve patrocínio do programa Natura Musical e foi gravado no estúdio Red Bull Station, em São Paulo.

"Macalé faz de Besta Fera um comentário preciso, lírico e feroz na justa medida sobre o Brasil de hoje. Prepare-se para adentrar um mundo entre trevas, bombas Hs, túneis de cidades más, águas fundas, olhos de sangue, ignorâncias dos homens, beiras e obstáculos. Temas cuja força crítica é iluminada por arranjos e vozes certeiras. Aqui, não há margens, e sim um centro irradiador de canções feitas no calor de quem está sempre pronto para novos combates. Besta Fera é a prova de que Jards Macalé está vivíssimo, quente, iluminado e bem acompanhado. Um disco que diz, com todas as letras, os delírios e belezas de um faquir da dor. Eis sua versão sobre nossos tempos – e, principalmente, contratempos."
Fred Coelho - 30/08/2019

OUÇA

FICHA TÉCNICA

A1. VAMPIRO DE COPACABANA (Jards Macalé, Kiko Dinucci) 3:42
A2. BESTA FERA (Jards Macalé) 2:17
A3. TREVAS (Jards Macalé, Ezra Pound, Augusto Campos, Décio Pignatari, Haroldo de Campos) 3:18
A4. BURACO DA CONSOLAÇÃO (Jards Macalé, Tim Bernardes) 3:50
A5. PACTO DE SANGUE (Jards Macalé, Capinam) 4:02
A6. OBSTÁCULOS (Jards Macalé) 3:52

B1. MEU AMOR E MEU CANSAÇO (Jards Macalé, Kiko Dinucci, Thomas Harres, Romulo Fróes) 4:38
B2. TEMPO E CONTRATEMPO (Jards Macalé) 3:19
B3. PEIXE (Jards Macalé, Kiko Dinucci, Rodrigo Campos) 4:16
B4. LONGO CAMINHO DO SOL (Jards Macalé, Kiko Dinucci, Thomas Harres, Clima) 3:47
B5. LIMITE (Jards Macalé, Ava Rocha) 4:25

com
JARDS MACALÉ voz [todas as faixas], violão [a3, a6, b1, b2, b5]
KIKO DINUCCI violão [a1, a3, a5, b1, b2, b3, b4], sintetizadores [a1, b3, b5], sampler [a1, b1, b5], fita cassete [a2], tamborim [b4]
THOMAS HARRES bateria [a1, a3, a4, a5, b1, b2, b3, b5], percussão [b1, b2], caixa [b4], surdo [b4], ganzá [b4], sementes [b5]
GUILHERME HELD guitarra [a1, a3, a5, b1, b2, b3, b5]
PEDRO DANTAS baixo [a1, a3, a4, a5, b1, b2, b3], agogô [b4], baixo synth [b5]

participações especiais:
VELHA GUARDA MUSICAL DA NENÊ DE VILA MATILDE - Laurinha, Clara e Irene coro e gritos [a1, b4]
ARIANE MOLINA cuíca [a1, b4]
THAI HALFED pandeiro [a1, a4, b4]
ALEJANDRA LUCIANI sampler [a1]
RODRIGO CAMPOS cavaquinho [a2, b4], repique de mão [b4]
THIAGO FRANÇA sax barítono [a2, b3], sax tenor [a4]
TIM BERNARDES voz e guitarra [a4]
AMILCAR RODRIGUES trompete [a4]
ALLAN ABBADIA trombone [a4]
FILIPE NADER sax barítono [a4]
LUÊ rabeca [a5, b5]
JUÇARA MARÇAL voz [b3]
ROMULO FRÓES voz [b4]

Direção musical Jards Macalé
Produção musical Kiko Dinucci e Thomas Harres
Direção artística Romulo Fróes

Arranjos Jards Macalé, Guilherme Held, Kiko Dinucci, Pedro Dantas, Romulo Fróes e Thomas Harres, “Buraco da Consolação’’por Thiago Françae “Besta Fera’’por Rodrigo Campos
Direção geral Rejane Zilles

Engenheiro de gravação Rodrigo Costa [Funai] em todas as faixas exceto “Buraco da Consolação” por Alejandra Luciani
Assistentes de gravação Alejandra Lucianie Eric Yoshino
Mixagem Gustavo Lenza
Masterização Felipe Tichauer

Capa Cafi
Projeto gráfico do cd  Rodrigo Sommer
Ilustrações Kiko Dinucci
Fotos encarte Leo AversaTexto encarte Fred Coelho
Adaptação do projeto gráfico para o vinil Frederic Thiphagne

Produção executiva e produção artística Thai Halfed
Comunicação e assessoria de imprensa Julianna Sá
Mídias digitais Ana Righi
Fotos de divulgação Renato Mangolin, José de Holandae Leo Aversa
Registro audiovisual Zaum Cinema, Belina Filmes VSL Filmes e Kurunduru Filmes

Distribuição digital Altafonte
Editora Pommelo
Produção fonográfica Zilles Produções
Administrativo Cristiana Miranda
Consultoria jurídica João Harres

Parceria Coletivo Pura
Apoio Red Bull Station
Patrocínio Natura Musical e Lei de Incentivo à Cultura

Gravado no Red Bull Music Studios São Paulo, em agosto de 2018

Agradecimentos: Ana Peyroton, Edson Natale, João Bandeira, Marcelo Fróes, Pedro Herzog e Wilson Souto Junior.
Agradecemos à Natura Musical por viabilizar esse projeto, em especial à Fernanda Paiva, Beatriz Araújo, Camila Jeremias e Raquel Ferraz.

A Goma Gringa agradece Kiko Dinucci, Romulo Fróes, Rejane Zilles, Thaiana Halfed, Rodrigo Sommer, a equipe Três Selos e Jards Macalé pelo apoio e confiança na realização das edições em vinil deste álbum.

O DISCO E A CAPA

• Edição limitada DeLuxo de 500 cópias exclusivas;
• Disco de 140gr preto prensado pela Polysom;
• A capa é o nosso modelo de capa dura empastada gatefold.
• A foto da capa é assinada pelo saudoso Cafi;
• Capa: Impressão 4x0, tinta escala sobre papel couché laminado brilho;
• Forro: Impressão 4x0, tinta escala sobre papel couché laminado fosco;
• Rótulos: Impressão 2x0, tinta Pantone;
+
• Conjunto de 3 laminas a4 exclusivas, impressas em serigrafia 1 cor (1x0) sobre papel vermelho tingindo na massa.

BESTA FERA por Fred Coelho

Um fluxo grave de breu pulsa na abertura da cena. Não há princesas em Copacabana. Apenas vultos, veias saltadas, vozes em sussurro. A câmera na mão adentra os bares. Respiramos um ar de biroscas em fúria e coros lancinantes. Bocas do inferno bebem conhaque de bermuda e chinelo. O amor viceja no peito das bestas feras e escorre nos desvãos das cidades. Seus olhos percorrem as sombras sobre o oceano e atravessam a névoa espessa. O céu em trevas na beira do mar abriga o canto de vozes afogadas. Praias de bossa nova são inundadas por um baile da Orquestra Tabajara e suas águas contaminam nossos sentidos com o bacilo de Lupicínio. Luzes baixas embalam corpos de uma cidade-solidão em enlaces sensuais na pista de dança. É noite, a melancolia reina e o amor se torna um filete de lágrima entre choros de metais na rua da Consolação. Estamos em pleno buraco, mas sempre há saídas. Seguimos o cheiro da besta fera, mesmo entre poços e túneis desconhecidos. Precipícios pedem cuidado. Não desista. A partir desse ponto, já não há obstáculo que nos pare. Podemos fazer o que quiser, diz a voz mansa, aqui somos livres. A besta fera se aproxima e se espreguiça, faz manha e espera. Close nos seus olhos entreabertos de amor e cansaço. Close nos seus beijos secretos. Agora é preciso evoluir através do tempo, se manter de pé, entender a morte. Chegou a hora de ouvirmos a imagem da bomba H explodir diante de nossos olhos. Tudo ferve e o mar de lava corre sob os nossos pés. Sinta o fogo, engula a boca adormecida, abrace o calor que queima os animais no céu. Aguente. Há um beijo de amor no fim e a besta fera sussurra: longo é o caminho do sol. Todo som traz o seu silêncio, toda luz traz as suas trevas. Macalé sabe disso. Porque tudo pode estar por um fio. Sua câmera-violão registra um disco feito na beira dos tempos, no limite da água mais funda. Ouvir o canto único da besta fera e de seu bando de parceiros é aprender a nadar em águas sombrias. É compartilhar a trilha e a montagem de um desejo vital alimentado pelo amor e horror que nos cercam. Uma voz que faz do calor de um canto o valor de uma vida em beleza e fúria. Decifre e devore. Bestas feras do mundo, uni-vos.

Fred Coelho - 2019


Newsletter

CONTATO